Anatel publica resolução para uso de espectro ocioso

Anatel publica resolução para uso de espectro ocioso


Anatel publica resolução para uso de espectro ocioso

White Spaces permite designar para os serviços de telecomunicações, de forma dinâmica, radiofrequências destinadas à radiodifusão

Fonte: MCom

Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou a Resolução nº 747, que atribui e destina faixas de radiofrequências de TV e aprova o Regulamento sobre Condições de Uso das Faixas de Radiofrequências de 54 MHz a 72 MHz, 174 MHz a 216 MHz, 470 MHz a 608 MHz e 614 a 698 MHz por Dispositivos de Espectro Ocioso, mais conhecido como Regulamento de TV White Spaces.

O normativo regulamenta a aplicação dessa tecnologia, que permite designar para os serviços de telecomunicações, de forma dinâmica, radiofrequências destinadas à radiodifusão que não estejam autorizadas. Com isso, aumenta-se a eficiência de uso do espectro, recurso limitado, com vantagens características das faixas de frequência de TV, como longo alcance e tolerância a obstáculos.

Segundo o conselheiro Vicente Aquino, a ocupação das radiofrequências de TV por serviços de telecomunicações é uma tendência mundial, embora o serviço de TV necessite de ampla proteção contra interferências de telecomunicações operando nessa faixa. Nesse sentido, o Regulamento estabelece salvaguardas como limitações de potência e a utilização do sensoriamento de espectro e da separação de frequências entre os sinais.

A Resolução foi aprovada pelo Conselho Diretor da Anatel na última quinta-feira, dia 30 de setembro.


Fonte de pesquisa, disponível em:  https://set.org.br/set-news/anatel-publica-resolucao-para-uso-de-espectro-ocioso/ , 2021-10-13 15:19:21 ou clique aqui, para ler na íntegra.
O material RSS “Anatel publica resolução para uso de espectro ocioso”, publicado nesta página, é um compartilhamento de outros sites e portais, todos os direitos, responsabilidades e créditos são dos seus idealizadores e autores. Nosso objetivo é contribuir com esse compartilhamento para que todos tenham acesso a informações sérias redigidas por instituições de credibilidade.  

Compartilhe


Chame no WhatsApp